APOLO e as Musas

Também as Musas não escaparam aos seus encantos.

Com Talia foi pai dos Coribantes, demônios do cortejo de Dionísio.

Com Urânia gerou o músico Lino e com Calíope teve o músico, poeta e cantor, Orfeu.

Seus amores com a ninfa Corônis, de que nasceu Asclépio, terminaram tragicamente para ambos: a ninfa foi assassinada e o deus sol foi exilado em Feres, na corte do rei Admeto, a quem serviu como pastor, durante um ano.

Com Marpessa, filha de Eveno e noiva do herói Idas, o deus igualmente nao foi feliz. Apolo a desejava, mas o noivo a raptou num carro alado, presente de Poseidom, levando-a para Messena, sua pátria. Lá, o deus e o mais forte e corajoso dos homens se defrontaram. Zeus interveio, separou os dois contendores e concedeu à filha de Eveno o privilégio de escolher aquele que desejasse. Marpessa, temendo que Apolo, enternamente jovem, a abandonasse na velhice, preferiu o mortal Idas.

Com a filha de Príamo, Cassandra, o fracasso foi ainda mais acentuado. Enamorado da jovem troiana, concedeu-lhe o dom da profecia, desde que a linda jovem se entregasse a ele. Recebido o poder de profetizar, Cassandra se negou a satisfazer-lhe os desejos. Não podendo tirar o dom divinatório, Apolo cuspiu-lhe na boca e tirou-lhe a credibilidade: tudo que Cassandra dizia era verídico, mas ninguém dava crédito às suas palavras.

ApolloMusesBatoni

%d blogueiros gostam disto: