Os mistérios de Elêusis

A palavra mistério deriva de um vocábulo grego que significa fechar os olhos; e os  Mistérios de Eleusis eram segredos ciosamente guardados, protegidos por sanções, tais como a morte, para qualquer pessoa impura que espiasse os ritos sagrados, ou o confisco das terras de um iniciado, que revelasse os segredos do culto.

Em tempos imemoriais, uma colônia grega vinda do Egito havia trazido para a tranqüila baía de Eleusis o culto da grande Ísis, sob o nome de Deméter ou mãe universal. Desde esse tempo, Eleusis ficou sendo um centro de iniciação.

Deméter e sua filha Perséfone presidiam aos pequenos e aos grandes mistérios. Daí seu prestígio.

Muitos desses mistérios ainda não foram desvendados; no entanto, no grande complexo de templos de Eleusis, no grande Templo de Deméter, o Telesterion, os estudiosos têm descoberto esculturas e pinturas em vasos que representavam alguns desses ritos.

Se o povo reverenciava em Deméter a terra-mãe e a deusa da agricultura, os iniciados viam nela a luz celeste, mãe das almas e a Inteligência Divina, mãe dos deuses cosmogânicos.

Os sacerdotes de Eleusis ensinaram sempre a grande doutrina esotérica que lhes vinha do Egito, da qual a Maçonaria é a grande depositária nos dias atuais. Esses sacerdotes, porém, no decorrer do tempo, revestiram essa doutrina com o encanto de uma mitologia plástica, repleta de beleza.

O ritual dos Mistérios de Eleusis encontrava expressão na lenda da deusa Deméter e sua filha Perséfone, raptada por Hades, rei do Mundo Inferior.

O mito simboliza o lançar sementes à terra e o brotar de novas colheitas, uma espécie de morte e ressurreição.

No seu sentido íntimo, é a representação simbólica da história da alma, de sua descida na matéria, de seus sofrimentos nas trevas do esquecimento e depois sua re-ascensão e volta à vida divina.

flores de Elêuses

flores de Elêuses

É a doutrina da vida universal, que se encerra no simbólico grão de trigo de Eleusis, que deve morrer e ser sepultado nas entranhas da terra, para que possa renascer como planta, à luz do dia, depois de abrir caminho através da escuridão em que germina.

 

DemeterCarolsfeld

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: