Os mistérios de Elêusis

A palavra mistério deriva de um vocábulo grego que significa fechar os olhos; e os  Mistérios de Eleusis eram segredos ciosamente guardados, protegidos por sanções, tais como a morte, para qualquer pessoa impura que espiasse os ritos sagrados, ou o confisco das terras de um iniciado, que revelasse os segredos do culto.

Em tempos imemoriais, uma colônia grega vinda do Egito havia trazido para a tranqüila baía de Eleusis o culto da grande Ísis, sob o nome de Deméter ou mãe universal. Desde esse tempo, Eleusis ficou sendo um centro de iniciação.

Deméter e sua filha Perséfone presidiam aos pequenos e aos grandes mistérios. Daí seu prestígio.

Muitos desses mistérios ainda não foram desvendados; no entanto, no grande complexo de templos de Eleusis, no grande Templo de Deméter, o Telesterion, os estudiosos têm descoberto esculturas e pinturas em vasos que representavam alguns desses ritos.

Se o povo reverenciava em Deméter a terra-mãe e a deusa da agricultura, os iniciados viam nela a luz celeste, mãe das almas e a Inteligência Divina, mãe dos deuses cosmogânicos.

Os sacerdotes de Eleusis ensinaram sempre a grande doutrina esotérica que lhes vinha do Egito, da qual a Maçonaria é a grande depositária nos dias atuais. Esses sacerdotes, porém, no decorrer do tempo, revestiram essa doutrina com o encanto de uma mitologia plástica, repleta de beleza.

O ritual dos Mistérios de Eleusis encontrava expressão na lenda da deusa Deméter e sua filha Perséfone, raptada por Hades, rei do Mundo Inferior.

O mito simboliza o lançar sementes à terra e o brotar de novas colheitas, uma espécie de morte e ressurreição.

No seu sentido íntimo, é a representação simbólica da história da alma, de sua descida na matéria, de seus sofrimentos nas trevas do esquecimento e depois sua re-ascensão e volta à vida divina.

flores de Elêuses

flores de Elêuses

É a doutrina da vida universal, que se encerra no simbólico grão de trigo de Eleusis, que deve morrer e ser sepultado nas entranhas da terra, para que possa renascer como planta, à luz do dia, depois de abrir caminho através da escuridão em que germina.

 

DemeterCarolsfeld

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: